Seguidores

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Laços e Lutos



Sobre dores solitárias
(Teresa Gouvea)

E, nos dias de dor tamanha,
por favor, me dê apenas ouvidos,
não fale das suas dores, não fale das notícias,
não fale do mundo lá fora,
não me traga receitas para dores únicas,
me empreste seus ouvidos para a escuta,
seu coração generoso para estacionar os relógios,
me convide para um café,
puxe uma cadeira confortável,
me sirva tempo e atenção...
os dias passaram, quase todo mundo foi embora,
fiquei só, o lugar vago permaneceu apenas no meu quintal,
sim, as pessoas voltaram para suas miudezas cotidianas,
ainda não sabem dessas saudades particulares,
despedidas lentas, dias silenciosos, noites insones...
(Teresa Gouvea)

3 comentários:

  1. Olá,
    Assim acontece e a dor é só nossa, na maioria das vezes...
    Abraço cheio de empatia...

    ResponderExcluir
  2. Todos voltam para seu cotidiano, a saudade é que permanece no coração de quem a gente jamais vai esquecer. E é exatamente assim, quinze meses desde que minha filha Jessica partiu ; às vezes só o que eu preciso: de ouvidos para falar das despedidas lentas demais, dos dias silenciosos e das noites cheias de lembranças. Beijo no coração!

    ResponderExcluir
  3. Beijos no coração,lembranças permaneceram e ficaram,proteção e muito amor no coração amém 😇🛐✝☮

    ResponderExcluir