Seguidores

domingo, 8 de maio de 2016

17 anos que você morreu, Edu. Você vive em mim!


A luz que ilumina
A esperança que dá alento
A casinha que não construímos, na beira do mar que não mergulhamos
Existe aqui
No fundo da minha memória sonhadora
A nossa viagem linda, acontece aqui
Nossos planos,
Brilham no planalto central
Nossas montanhas devidamente caminhadas
Nossas cachoeiras submergidas em amor pleno
Nunca sairão de minhas entranhas
De minhas vísceras
De minhas células
Você vive em mim
E eu brindo ao nosso existir,
Em chama, em luz.
Ilumina, meu beija-flor,
Ilumina.

fonte: Adriana Thomaz
https://adrianathomaz.wordpress.com/2014/07/23/17-anos-que-voce-morreu-edu-voce-vive-em-mim/

Um comentário: