Seguidores

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

PARANÁ ONLINE

4 comentários:

  1. Como estudioso do luto, eu preciso discordar da nossa Zelinda. O próprio Colin Parkes, quando esteve na USP há alguns anos, para falar sobre o processo do luto em suas muitas dimensões, afirmou que os profissionais da área de saúde deveriam tomar muito cuidado no aconselhamento, sobretudo com respeito ao ato de chorar.

    Transcrevo o que está registrado no Jornal da USP, Ano XX, nº 724, de 9 a 15 de maio de 2005, dito pelo próprio Colin M. Parkes:

    "NÓS NÃO DEVEMOS DIZER: ‘você tem que chorar’, ou ‘você tem que fazer isso ou aquilo’. O que quer que a pessoa sinta tem que ser colocado para fora, e isso será terapêutico."

    A pessoa não TEM que falar da dor da perda e não TEM que chorar. Ao contrário, o que for experimentado no mundo íntimo, isto sim, deve ser extravasado, incluindo a raiva, a ira,etc. Somente com essa demanda é que o processo será, sem contradita, eminentemente terapêutico.

    Espero que vocês entendam a linha tênue que divide os dois discursos, uma vez que ela faz toda a diferença.

    Abraço,

    Rodrigo Luz
    Clínica do Luto - PE

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Zelinda! Esse texto é muito instrutivo, realmente o luto tem essas fases, e é muito importante contar com amigos, familiares e até ajuda de profissionais, para que cada fase possa ser vivida inteiramente, para que a pessoa possa continuar seguindo em frente. Mais uma vez obrigada por fazer parte desse grupo de amor que nos ajuda a viver tudo isso de uma forma mais serena.
    Obrigada pelo carinho de sempre, te amo!
    Beijos, e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  3. Oi Rodrigo,
    obrigada por sua participação tão esclarecedora em nosso blog.
    Quando nos referimos em "chorar e manifestar o seu sentimento", estamos no fundo falando disso que vc citou: "O que quer que a pessoa sinta tem que ser colocado para fora, e isso será terapêutico." ou " O que for experimentado no mundo íntimo, isto sim, deve ser extravasado, incluindo a raiva, a ira,etc.", temos tido muita experiência com exemplos desse tipo.
    obrigada mais uma vez,
    abs

    ResponderExcluir
  4. Zelinda querida,
    Gostei do seu texto, muito bom... a cada dia aprendemos um pouco mais a lidar com a dor da perda dos nossos queridos. Concordo com você, viver o luto é importante e se faz necessário, para que possamos ultrapassá-lo pois, caso contrário, podemos sofrer sérias consequências no futuro, como ter uma depressão profunda ou até mesmo outras patologias mais graves.
    Obrigada pelo post esclarecedor, sempre aprendo muito aqui.
    Agradeço e retribuo seu carinho... muito feliz, senti o seu abraço apertado, outro pra você, minha amiga querida!
    Que a luz de Jesus ilumine seu caminho, hoje e sempre!
    Um beijo.

    ResponderExcluir