Seguidores

terça-feira, 29 de maio de 2012

O QUE PODERIA TER SIDO


 Dirijo estas simples palavras a todos aqueles que no fundo do seu dorido coração continuam a querer amar a vida e sentem dentro de si o desejo de uma outra margem onde todos os sentimentos possam habitar. A todos aqueles que querem acreditar que ainda há esperança e desejam continuar, em plena consciência, a usar o seu espaço por saberem a sua importância em relação a si próprios e ao mundo onde habitam.

     Sarar esta angústia que oprime e acreditar na eternidade, que está para além da nossa compreensão, são os passos que temos de dar para não adoecermos para sempre. Empenharmo-nos como verdadeiros lutadores que somos na Vida de todos os dias, é uma prova de amor para com o(a)s nosso(a)s filho(a)s. É uma determinação que os honrará. Digam com muita força: Vou caminhar semeando neste deserto, onde agora me encontro, tudo aquilo que de melhor possuo, tudo o que é ainda possível dar enquanto o meu coração bater. Quero acordar novamente para a Vida! Não nos deixemos cair quando os momentos de maior tristeza e angústia se agarrarem a nós. Não podemos desistir. É essencial desafiar o medo, deixar cair a revolta para assim podermos relembrar os bons momentos passados com o(a)s nosso(a)s filho(a)s e sermos misericordiosos para connosco.

     Sabemos que muitas e muitas vezes ao longo das nossas vidas havemos de cair em melancolia: O QUE PODIA TER SIDO E NÃO FOI... Não há chaves, nem métodos, nem técnicas que nos conduzam ao nosso próprio equilíbrio. Há diversos caminhos a percorrer e cada um de nós tem de o procurar. Para isso, no entanto, precisam de companheiro(a)s e amigo(a)s que vos acompanhem na responsabilidade das vossas decisões para encontrarem o FUTURO QUE FICOU INCOMPLETO. Na realidade não sei se ficou incompleto ou diferente porque só tu companheiro(a) o poderás saber com a ajuda da sabedoria do tempo.

     Transformem, decidam, avancem nesse caminho tão difícil de desbravar. A resposta ao vosso desejo de paz de espírito surgirá. Insurgirmo-nos contra o desânimo e meditar sobre este mundo banhado de alegrias e tristezas dar-nos-á conforto perante uma realidade triste. Os humanos cometem erros sobre erros, injustiças sobre injustiças, mas... milagre dos milagres! Entre eles surgem as estrelas que nos trazem a esperança no seu eu, não à desistência. O que é a Esperança? É a luta pelo bem e que se encontra na lucidez destas palavras: NADA SE PERDE TUDO SE TRANSFORMA SE O QUISERMOS.
    
    Lutemos pois com o potencial que existe em nós pela serenidade, pelo companheirismo, pela fé de crer neste simples milagre de darmos as mãos e passarmos a partilhar um novo sorriso. O(A) nosso(a) filho(a) será sempre o(a) nosso(a) companheiro(a).

(Texto de: Aida Nuno, modificado por Liane T. Caron)

Nenhum comentário:

Postar um comentário