Seguidores

domingo, 11 de novembro de 2012

Do Blog: Para Francisco de Cristiana Guerra


"Um homem tem morte súbita, dois meses antes do nascimento do seu único filho. Assim nasce este blog. Tentando entender e explicar dois sentimentos opostos e simultâneos vividos pela viúva e mãe que, no caso, sou eu. Muitos questionamentos. Muitos raciocínios. Muito aprendizado. E uma pressa em falar para o Francisco sobre seu pai, sobre o mundo e sobre mim mesma (só por garantia)." 

O detalhe.

Hoje voltei pela primeira vez à rua onde seu pai morava. Respirei fundo, acelerei e peguei o atalho que liga a nossa casa à casa que era do seu pai. Pelo caminho fui vendo as casinhas que a gente pensava em alugar. Um velhinho atravessava a rua, um menino bem pequeno se preparava pra soltar um papagaio. Tudo igual, no seu ritmo, como sempre foi. Só um detalhe: no prédio em frente ao qual estacionei o carro, não mora mais um tal Guilherme Fraga. Mas o sapateiro continua ali. Aliás, era ao sapateiro que eu estava indo. Deixei a bota pra colar a sola e conversei cinco minutos com o sujeito que sempre esteve ali. Naquele dia, como em tantos outros, contou o sapateiro, seu pai voltou do squash, saiu pra passear com os cães e voltou pra se trocar para depois ir trabalhar. O detalhe: naquele dia, ele não foi trabalhar. O bairro continua sua vida. A minha vida é que mudou com esse detalhe. A tragédia com o avião da Tam matou muitas pessoas, mas não fez diferença na minha vida. Seis meses antes, meu filho, não aconteceu nenhuma tragédia coletiva. Simplesmente um coração parou de bater - e isso fez toda a diferença na nossa vida. O seu coração batendo dentro de mim é que me manteve viva. Lembrei dos nossos planos de envelhecer juntos. E por um lado achei bom saber que seu pai não vai envelhecer, nem adoecer. Melhor assim. Tenho que acreditar que foi melhor assim.
http://parafrancisco.blogspot.com.br/2007_07_01_archive.html


2 comentários:

  1. Olá amiga querida,
    Que história triste, profundamente comovente! Uma lição preciosa de amor e aceitação, mostrando-nos que devemos prosseguir sempre, por mais difícil e doloroso que seja o momento que estejamos vivendo.
    Que Deus nos dê força e sabedoria!

    Desculpe-me amiga, estou meio sumida. Não ando muito bem. Estes três últimos meses do ano que eram só de alegrias e felicidade, hoje, são muito tristes para mim, cheios de lembranças e saudade.
    Uma semana abençoada, de muita paz para todos!

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ilca querida.
      Sempre sou muito grata pelos seus comentários, espero sempre estar com vc em todos os momentos vamos seguir juntas nesta caminhada.
      Sei e entendo muito bem o que está passando a vida é outra sem eles não podemos fazer nada só viver o dia de hoje levantando pela manhã e colocando uma mascara que tudo está bem para que possamos sobreviver mais um dia.
      Bjs com muito carinho.

      Excluir