Seguidores

sexta-feira, 22 de março de 2013

Ajuda psicológica para amenizar o luto



Como o psicólogo pode auxiliar na perda de um ente querido?

No dicionário Aurélio, encontrei vários significados para o verbo perder: ter mau êxito em, esquecer em lugar de que não se tem lembrança, deixar de ver ou de ouvir, deixar de ter... Desde que nascemos passamos pela vivência da perda, seja de um objeto, da escola, emprego, de amigos, de amores ou da perda de um ente querido. Porém, algumas pessoas conseguem lidar melhor com a perda, outras não suportam esse momento de dor, sentem-se frustradas, derrotadas ou privadas. Então, o que fazer?

Segundo Elizabeth Kübler-Ross, todas as perdas são oportunidades de desenvolvimento, de crescimento. Precisamos perder para ganhar. Nós, seres humanos, somos feitos de opostos: dor e prazer; alegria e tristeza; ódio e amor; encontros e desencontros; vida e morte. É pura ilusão querermos ter tudo e não perdermos nada.

Infelizmente, muitos pais 'por amor' querem impedir que seus filhos vivam a dor da perda, mesmo que seja de um brinquedo. Eles acreditam que, deste modo, vão protegê-los. Não percebem que ninguém descobre a sua fortaleza e coragem, dentro de quatro paredes ou pisando em almofadas. É preciso estar no mundo, cheio de contradições enriquecedoras, para se desenvolver e crescer fortalecido, pois no momento em que ocorrer uma 'perda irreparável' como a de um ente querido, possa enfrentar ou pedir ajuda para passar por ela sem muitos danos.

O psicólogo pode auxiliá-lo a lidar com realidade da perda, sendo uma pessoa acolhedora, oferecendo um espaço tranquilizador, onde todos possam encontrar uma escuta técnica, empatia, paciência, autenticidade, aceitação e, principalmente, amor pelo ser humano.

Cada um tem um tempo para elaborar o seu luto pela perda sofrida. Uns tem um luto simples, para outros, o luto é traumático. Alguns passam pela fase da negação, da raiva, revolta e depressão. Mas, com ajuda do psicólogo, a pessoa poderá vir a aceitar e aprender que todos passamos por estas fases difíceis da vida, e que chorar faz parte, não é ruim, mas sim, é necessário, para expressar os seus sentimentos, até que se sinta seguro o suficiente para conseguir seguir em frente com a saudade, mas seguir sabendo que..."só se tem saudade do que é bom, se chorei de saudade, não foi por fraqueza, mas foi porque amei." (Nelsinho Corrêa).

Então, não tenhamos medo de amar, de nos doar, de perder, sofrer, chorar ou mesmo sentir raiva, porque tudo isso faz parte da roda da vida. Hoje, podemos estar felizes porque ganhamos, mas amanhã, poderemos estar tristes porque perdemos um ente querido. O importante é decidir viver e, quando necessário, pedir auxílio, para que possamos caminhar nessa roda, da melhor maneira possível e muito mais seguros.

Por: Rosângela Perez - Psicóloga.

esse texto nos foi repassado pela nossa amiga Ilca Santos

4 comentários:

  1. Olá amiga querida,
    Gostei desse texto... Como te falei, é de grande ajuda para todos. Concordo, que devemos sim, procurar o apoio de um profissional, quando for necessário, para podermos seguir em frente. O importante é, realmente, nunca perdermos a vontade de viver, mesmo que a vida, em muitos momentos, seja dolorosa. Que tenhamos coragem e perseverança, só depende de nós!
    Beijos, querida Zelinda... Um lindo e abençoado final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Obrigada amiga, pela força, gostei tanto que pedi para a Veronica fazer a postagem sei que vai ser de muita ajuda para essas pessoas que estão passando pela dor tão profunda, a dor do luto.
      Realmente só depende de nós, temos que encontrar as soluções dentro de nos mesmas.
      Uma semana abençoada bjs ...

      Excluir
  2. Oi querida Zelinda, que saudades! Na minha opinião, a ajuda psicológica é muito bem-vinda nos casos de luto, eu mesma fiz psicotereapia e me ajudou demais, antes eu achava que não iria adiantar, e tal, mas depois que comecei, vi que essa ajuda de um profissional é fundamental para quando não conseguimos caminhar sozinhas. Atá hoje as palavras da minha psicóloga refletem na minha vida, hoje não faço mais o acompanhamento mas ela se tornou minha amiga.
    Querida Zelinda, quero te desejar uma Páscoa repleta de amor e paz junto de sua família, e que a ressurreição de Jesus seja a nossa esperança na Vida Eterna!
    Te amo mãezinha do coração! Beijos e fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi minha filhota..
      Estou feliz por vc ter feito esse testemunho da tua experiência, de procurar ajuda, estava preocupada com a situação da chuva ai...
      espero que já esteja tudo resolvido.
      A Ilca me telefonou tivemos um longo papo muito gostoso só conversamos duas hs...
      Falemos sobre vc e ela tem um grande carinho por vc eu falei que sempre me comunico e ela mandou um bj..
      Um grade abraço no maridão espero a tua visita ...
      Bjs te amo filhota...

      Excluir