Seguidores

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Sogyal Rinpoche – O mestre que nos ensina a viver e a morrer

Sogyal Rinpoche

 por Revista Bodisatva 9/01/2013

Bodisatva:

Por que temos tanto medo da morte?
Sogyal Rinpoche:

Porque por trás do medo da morte está o medo de encarar a si mesmo. O instante da morte é o momento da verdade. Ela é como um espelho, no qual o verdadeiro sentido da vida está refletido. Na tradição monástica cristã há uma expressão em latim, memento mori, que significa lembre-se da morte, ou mais especificamente, lembre-se de que vai morrer. Se você se lembrar da morte, vai entender o que é a vida. A morte é a fundação e o verdadeiro coração do caminho espiritual. Se você se recordar de que vai morrer, vai se lembrar da preciosidade da vida – e essa verdade está presente em todas as grandes tradições: budismo, cristianismo, hinduísmo… Pensar na morte é o cerne do caminho espiritual. Milarepa, o grande santo e poeta que inspirou milhões de seres, disse: Aterrorizado pela morte, refugiei-me nas montanhas, meditei muitas e muitas vezes sobre a incerteza da hora da morte. Mas ao conquistar a fortaleza da natureza da mente infinita e imortal, todo o medo acabou para sempre. É por isso que o meu livro fala tanto dessa contemplação da hora da morte. Existe também uma citação de Maomé. Quando perguntaram a ele como você faz para polir o coração, como você se livra da ferrugem, das aparas do coração? Maomé respondeu: Pela lembrança de Deus e por muito pensar na morte. De fato, pensar na morte é muito próximo de se pensar em Deus, porque a morte traz para você o que Deus é. Mas infelizmente, na vida contemporânea as pessoas não veem a vida e a morte como um todo. Com isso ficam muito apegadas à vida e rejeitam e renegam a morte. Hoje em dia as pessoas também pensam na morte como um tipo de derrota ou de perda. Mas do ponto de vista espiritual, a morte não é uma tragédia a ser temida, mas uma oportunidade preciosa para a transformação.

Bodisatva:
Só que nos esquecemos de lembrar da morte durante a vida, estamos ocupados demais para isso.
Sogyal Rinpoche:

Sim, nos mantemos muito atarefados o tempo todo: é uma preguiça ativa (risos). A morte, por sua vez, nos diz que é preciso parar de nos enganar – quando você acertar as contas com a morte você acerta as contas com sua vida. A morte é o sinônimo da vida, o seu prolongamento; na verdade, ela é a parte mais importante da existência, por isso é que ela acontece no final! (risos). É a morte que vai nos apresentar a conta. Tem uma expressão em francês que diz: Agora, a dolorosa, por favor! (risos). Mas com frequência, só começamos a pensar na morte quando estamos para morrer. Não é um pouco tarde demais? Os ensinamentos nos mostram que deveríamos nos preparar para morrer agora, quando estamos bem, com estado mental feliz, principalmente nos momentos em que você está inspirado, predisposto à introspecção, quando começamos a ver a vida e a morte de uma maneira mais profunda.

Para ver a entrevista completa clique aqui

3 comentários:

  1. Oi Ze-linda!!!
    Ótimo o teu post, amiga! Uma entrevista repleta de sabedoria.
    Sinceramente, não tenho medo da morte, temo sim sofrer!
    E concordo com o mestre Sogyal, a vida e a morte caminham juntas, e enquanto aqui estamos de passagem, precisamos mesmo pensar mais e refletir sobre nossa vida terrena e nos preparar para a Grande Viagem, procurando deixar nossa bagagem mais leve, para que o momento da partida não seja de tanto sofrimento. Aceitando os desígnios de Deus, aprendendo, evoluindo, e procurando sempre encontrar o caminho para vencer as dificuldades, por mais dolorosa que seja, assim, nos tornar um ser humano melhor a cada dia. E em toda nossa caminhada devemos ter Deus como nosso guia. A fé é necessária!
    Um beijo e um abraço bem carinhoso pra vc. Luz e paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Ilca..
      Obrigada pelo seu comentário eu também gostei muito e fiquei admirando o grande mestre Sogyal, pela sua sabedoria e explicando o sentido da vida e o nosso aprendizado para nos prepararmos quando a morte chegar e aceita-la com muita paz no coração..
      Bjs te amo...
      Uma semana de muita LUZ...

      Excluir
  2. Bom Dia...

    Amei ler seu post,uma sabedoria colocada em palavras que expressam verdadeiramente a certeza que seguem lado a lado a vida e a morte.A medida que nascemos temos sim que pensar na melhor maneira pra conduzi-la de uma forma que ao desencarnar levemos conhecimento e deixemos algo de bom pra sermos lembrados.Deixar a mor e dar amor sempre!!
    O mestre SOGYAL é realmente sábio com suas palavras...
    Que DEUS nos conceda luz e sabedoria pra escolhermos o melhor caminho,o da luz com certeza!!!

    Um enorme abraço amiga Zelinda!

    ResponderExcluir