Seguidores

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

COMO LIDAR COM A MORTE DE UM ENTE QUERIDO



Lidar com a morte tem sido uma das coisas mais difíceis de fazer. Provavelmente não é o que você costuma ver em um tutorial. E com certeza não é tão fácil quanto contar 1-2-3. Assim como as pessoas variam, os tipos e as circunstâncias de morte variam. A única coisa que sabemos com certeza é que vamos todos morrer.


Perdi minha irmã em 1984, e meu pai em 1989, para o câncer. Foi difícil deixá-los ir, e eu sinto sua falta terrivelmente. Mas 2004, o ano em que meu irmão e sete pessoas ligadas ao meu escritório morreram, foi meu momento mais difícil. Na verdade não há muito que se possa fazer para aliviar a dor da morte, mas essas dicas talvez façam enfrentar a morte de um ente querido com um pouco mais de facilidade.


•    Algumas pessoas não sabem o que dizer a uma pessoa de luto. As pessoas reagem à morte de formas diferentes. Às vezes as pessoas falam muito, ou pouco, ou simplesmente dizem coisas erradas. Às vezes, quando uma criança morre, dizem aos pais de luto que eles podem ter mais filhos. Mas quem perdeu um filho para a morte sabe que uma criança não pode ser substituída tendo outro bebê. Às vezes as pessoas bem intencionadas dizem que a morte foi a vontade de Deus, e o morto agora está com Deus no céu. Isso pode ser verdade, mas talvez não o que você quer ouvir naquele momento. Tente não ficar ofendido quando alguém fizer um comentário que você sente ser insensível.


•    Você precisa passar por diferentes fases do luto, a fim de aceitar a morte. As principais questões com que as pessoas lutam são a negação, a raiva e a solidão. Quando a morte é inesperada, a reação usual é a descrença. Quando você sabe que alguém vai morrer, e você teve tempo para se preparar mentalmente para isso, você provavelmente passou por negação, quando a pessoa ficou doente ou ferida. Algumas pessoas acham que ver o corpo dá-lhes idéia de encerramento, enquanto outras se sentem incomodadas com isso. É importante ser sensível aos sentimentos dos outros, mas você deve fazer o que você sente que é melhor para você. Não importa as circunstâncias, o sofrimento produz uma gama de emoções e cada uma deve ser reconhecida.


•    Você não tem que passar por isso sozinho. Mesmo se seus amigos e familiares não saibam o que dizer ou fazer, eles geralmente significam algo. Às vezes sinto que no mundo de hoje, não damos atenção suficiente aos principais acontecimentos em nossas vidas. Parece que esperamos superar rapidamente o que nos acontece, e seguimos em frente. Somos todos diferentes. Reações à morte (e as mudanças que nos obrigamos a fazer) variam, assim como todas as famílias variam. Aceite ajuda quando oferecida. Não deixe ninguém lhe dizer quando é hora de mudar. Você é o único que realmente sabe como se sente.


•    É normal ficar zangado com Deus.  A morte muitas vezes abala a fé, até mesmo do mais forte crente. Quando pessoas boas sofrem doenças horríveis e morrem em tenra idade, às vezes perguntamos por que Deus permite que coisas ruins aconteçam. Agora não é o momento de debater esta questão, mas aceitar que está bem ter esses sentimentos. Você deve lidar com a negação e a raiva antes de chegar à aceitação.


•    Se o seu cônjuge morrer, não faça qualquer alteração importante por um ano. Especialistas dizem que o primeiro ano após a morte é o mais difícil. Por você estar passando por tantas fases, você não está apto emocionalmente a tomar decisões importantes. A menos que já tenha se envolvido de perto com a morte antes, você não imagina quanto tempo pode demorar determinar os bens, mesmo para uma criança ou pessoa que não tinha nada. Estes não são tempos de divertimento. Meu melhor conselho seria viver um evento, e um dia de cada vez. Faça o que você tem de fazer, mas tente não fazer grandes alterações.


•    A morte por vezes separa os familiares, em vez de aproximá-los. Durante a época da morte, os membros da família demonstram suas emoções. Alguns podem se sentir maltratados, deixados de fora, com raiva, e incompreendidos. Quando decisões precisam ser feitas, pode não haver acordo total. Testamentos às vezes são diferentes daquilo que esperávamos, e a propriedade pode não ser dividida igualmente. Muitas vezes a família perde de vista aspectos importantes, e cada pessoa se concentra em suas próprias necessidades. Funerais são um bom momento para retificar suas expectativas. Você conhece sua família. Não espere deles o que eles não podem dar. Tente ficar calmo se as disputas surgirem. Geralmente, é impossível fazer todo mundo feliz.


•    Cuide de si mesmo em primeiro lugar quando estiver de luto pela perda de um ente querido. Uma vez que você lidou com a negação e a raiva; virão a tristeza e a solidão. Alguém que passava o tempo com você não está mais lá. É normal lembrar essa pessoa e desejar que as coisas fossem diferentes. É difícil deixar ir, fazer as alterações, e seguir em frente. Imediatamente após a morte, você recebe um grande apoio de seus amigos e familiares. Mas à medida que as semanas e os meses passam você se encontra basicamente sozinho. Embora outras pessoas possam ajudar, há algumas coisas que você tem que fazer por conta própria. A principal coisa que você deve fazer é cuidar de si mesmo. Este é um momento em que é definitivamente bom colocar suas necessidades à frente dos outros.


•    Quando de luto, tudo bem em pedir ajuda. Às vezes, a fé em Deus, o amor da família e apoio dos amigos não é suficiente. Você pode precisar falar com o seu mentor, um conselheiro ou um religioso. Muitas comunidades têm grupos de apoio à tristeza. Procure uma igreja com um Programa Ministério Passohen. Eles fornecem um voluntário para se encontrar com você semanalmente, e prestar apoio enquanto for necessário. Algumas pessoas acham que manter um diário, ou até mesmo escrever cartas à pessoa falecida, ajuda. O objetivo é liberar os sentimentos negativos. Todo mundo é diferente, e só você pode decidir o que é melhor para você.


Penso que quando você perde um ente querido para a morte, o objetivo é descobrir como ser feliz novamente, honrando a memória de quem morreu. Lidar com a morte fica mais fácil com o tempo. Eventualmente você chega ao ponto onde começa a se perguntar o que pode aprender com essa experiência. Nem sempre é possível se preparar para a morte, mas quando chega a uma certa idade, você deve tomar algumas decisões importantes. Você tem um testamento? Que tipo de funeral você quer? Você quer ser lembrado?


Enquanto você está lidando com a morte de alguém, o momento fica perfeito para pensar sobre sua própria morte. Não é fácil, mas, ou você faz isso, ou alguém vai fazer isso por você. Às vezes você ouve as pessoas dizerem: "eu não me importo, eu não estarei lá." Isso é egoísta. É duro o suficiente perder alguém para a morte, mas é ainda mais difícil se ele ou ela não fez nada para se preparar para isso. Você pode decidir tudo antes do tempo, exceto para o dia. Planejar o futuro por sua conta irá tornar tudo mais fácil para aqueles deixados para trás.


Ferramentas necessárias:
•    Fé
•    Esperança
•    Amor


Atenção:
•    Você não pode substituir alguém que morreu por ter outro filho ou se casar com alguém.


•    Você também pode tornar mais fácil para aqueles que deixará para trás: Obtenha um testamento, planeje seu funeral, decida se você gostaria de ser lembrado.


Por: Teresa Carvalho



10 comentários:

  1. Zelinda querida,
    Texto maravilhoso, orientações realmente valiosas e esclarecedoras. Gostei muito, destaco, em especial, o item "ferramentas necessárias" e concordo, pois a fé, a esperança e o amor são fundamentais em todos os momentos de nossas vidas, diante de quaisquer circunstâncias. Fé, esperança e amor caminham juntos e são extremamente necessários para enfrentarmos com força e coragem os obstáculos da vida e superá-los.
    Obrigada por partilhar!
    Beijos carinhosos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ilca..
    Obrigada pela força e por teus comentários tão carinhosos, seria muito bom se a gente tivesse se conhecido em outras circunstâncias.
    Tua Thais é linda como a que eu tenho aqui,lembro de vc com muito carinho e está sempre em minhaas orações.
    Bjs...

    ResponderExcluir
  3. oi meu nome é paolla tenho 12 anos hoje morreu meu amigo. fiquei sabendo na aula pela professora . quando eu estava na segunda serie morreu meu melhor amigo.descanse em paz pinhaui(thalles)e leandro

    ResponderExcluir
  4. Olá meu nome é Tina,faz sete dias que perdir uma amiga, mas era uma amiga especial demais,como uma 2°mãe;e o pior de tudo que nao consigo aceitar,pois perdir minha mãe biologica em 1999 e agora perdir a 2°,isso não é fácil mesmo, mas me sentir aliviada quando li em seu comentário que "é normal ficar zangado com Deus"mas ainda não digerir isso.abraços até mais

    ResponderExcluir
  5. Oi, sou Cida, os meses estão passando já são 10 meses do falecimento de minha filha Eruza. Sinto a cada dia que passa mais tristeza, mais solidão, mais saudade e um vazio imenso esmaga meu coração!. Será que acabarei fazendo a pior das opções, tais quais: a de uma Funcionária do Ministério do Planejamento que não conseguiu aguentar e ficou com câncer e morreu meses depois da morte da filha ou ficar tão consumida de tristeza e desenvolver depressão profunda e morrer como cachorrinho de estimação do meu irmão?. É de fato insuportável sentir, viver e ter que aceitar a perda de uma filha amada!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi. Sou mae da saldosa camilly vitoria que partiu dechendo muita saudade tem cido muito dificil

    ResponderExcluir
  7. Eu estou sofrendo muito ainda pelo falecimento de meu cachorro, sou uma mulher sozinha, sem filhos e ele era a minha alegria, já tenho meus 40 anos e conheço um pouco da vida, e tenho que ouvir das pessoas a indiferença pq não era um ser humano e sim um animalzinho...mas só quem tem um amigo cçao sabe do que falo, ele era um filho, a minha vida, o meu grande companheiro...faz quase 2 anos e estou com depressão até hoje....não é fácil.

    ResponderExcluir
  8. ... eu e minha familia estamos sofrendo muito com a perda do meu primo.... ele faleceu neste domingo ,... aliás mataram...lá em pacajus ceará.... estamos sofrendo muito....sem palavras...

    Warlla - Belém

    ResponderExcluir
  9. estou sofrendo muito perdi minha única filha para o câncer,tem nove meses e ainda sofro dimais não estou suportando.Não entendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ... Coragem disse Jesus : - eu vencí o mundo!!!!
      então que possamos ter força e coragem neste momento de aflição e desepero.. que jesus possa te dar todo conforto do mundo.. e que um dia possamos encontrar as pessoas que amamos...

      Excluir