Seguidores

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Como superar a dor de uma perda



Após um choque como o que viveu Cissa Guimarães é difícil continuar, mas não impossível. Aprenda a viver o luto sem deixar que ele te derrube

Publicado em 16/08/2010
Roberta Cerasoli


Não é verdade! Por que comigo? Tudo me lembra ele. Quem já perdeu alguém querido sabe que essas ideias passam pela cabeça. Cada uma num momento: negação, revolta e desespero, esperança.

Cissa Guimarães está na fase do choque. "Vou voltar a ser feliz", prometeu a atriz no programa Fantástico do dia 8. Depois de perder o filho Rafael, de 18 anos, atropelado no dia 20 de julho, a atriz reconhece que o luto é necessário. "Essa dor é para ser vivida, não ignorada", afirma Maria Helena Pereira Franco, fundadora e coordenadora do Laboratório de Estudos e Intervenções sobre o Luto, da PUC-SP.

Ninguém está dizendo que é fácil, que a tristeza tem prazo para acabar ou que tudo vai ser como antes. "A dor isola a pessoa", diz a pedagoga Alice Lanalice, fundadora da Associação Brasileira de Apoio ao Luto. Manter a esperança é fundamental, aceitar a morte como parte da vida e tentar adaptar essa falta ao seu dia a dia. Tente encontrar aqui palavras de força que ajudem nesse momento.

Palavras de Cissa ao Fantástico:



- "Só consigo pensar no Rafa sorrindo, lindo! Pensar nele me dá muita saudade, mas me dá força"

- "Não quero que ninguém que não viveu isso imagine nada, porque é tão horrível que não quero"

- "Tem essa história de que Deus dá a dor a quem pode segurar. Eu vou aguentar, mas vou transformar essa dor imensa numa coisa linda. Pode deixar, Rafa, me dá um tempo. Eu sei que ele não gostaria de me ver chorando"

- "Acho que nunca mais eu vou rir daquele jeito. Mas não faz mal. Mesmo que eu não gargalhe tanto, talvez sorria mais. Vou rir com mais sabedoria"

- "Meu compromisso com a vida é com a felicidade. E eu vou voltar a ser feliz. Já estou (voltando a ser feliz). Olho pro meu neto e é uma grande força. Meus filhos lindos"

- "Na peça, passo 1h20 em que a Beatriz (sua personagem) me dá força. Muito obrigada a todos, do fundo desse resto de coração que me sobrou" 




Conteúdo do site ANAMARIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário