Seguidores

quarta-feira, 27 de abril de 2011


Quando eu era menino, vi minha mãe levar um tombo quando estava tendo alta no hospital. Fiquei apavorado e pedi que ela voltasse para cama. Minha mãe contemplou o meu pequeno rosto assustado e disse: “ As pessoas caem mas depois elas voltam a se levantar. A vida é assim.”
Sob muitos aspectos, as perdas são semelhantes às quedas...
Ninguém escapa de algum tipo de perda. No início, uma família pode se ver no caos devido a uma perda e parece se desestruturar. Mas o tempo recompõe de uma forma diferente e na maioria das vezes mais rica.
 A cura da perda envolve muitos passos. Não se force a viver plenamente a dor da perda. Deixe que o processo se desenrole no seu ritmo. Viva a negação se for preciso. Não se censure e nem se importe com a censura dos outros, lembrando-se que você experimentará seus sentimentos na hora devida. Você descobrirá que a única maneira de escapar da dor é através da dor...
Ao observar as pessoas que têm uma doença incurável lidarem com a perda, percebo quase sempre o mesmo processo. No início, elas tiram muitas fotos de si mesmas, como se dissessem: “Eu estive aqui.” Depois, à medida que a doença progride, elas param de tirar tantas fotos porque compreendem que o retrato não é garantia de permanência: no melhor dos casos, as imagens acabarão sendo passadas para gerações de pessoas que nunca se conheceram. Descobrem que o que mais importa é o amor que existe nelas e naqueles que elas amam. Descobrem que é possível transcender parte da perda e aquilo que há de fundamental em si mesmas e naqueles que amam não é perdido. Podem até aprender que o que realmente importa é eterno e é nosso para sempre. O amor que você sentiu e o amor que você deu nunca é perdido. 

“Os segredos da vida” de Elisabeth Kubler-Ross e David Kessler, Ed.Sextante

5 comentários:

  1. Excelente artigo!
    Conheci essa autora quando trabalhava em hospital e atendia pessoas em estado terminal.Ela foi uma pessoa especial e seus livros são um achado para pessoas que lidaram ou lidam com a perda "esperada" ou "inesperada".Bjus.,a todos que passam ou passaram por perdas, mas não desistiram de viver por acreditarem que Deus tem um plano para todos.Rosangela-RJ.

    ResponderExcluir
  2. A vida não dá nem empresta,não se comove nem ajuda.
    Tudo o que ela faz é Retribuir e Transferir....
    Tudo aquilo que nós oferecemos.
    Deus na sua infinita sabedoria nunca disse que a vida seria facil:
    Ele simplesmente prometeu que valeria a pena.
    Zelinda de Bona.

    ResponderExcluir
  3. Lindo este texto.. Realmente nossa vida é um segredo. Não sabemos o que o futuro nos reserva mas, se confiarmos em Deus, sabemos que ele reserva o melhor para nós, mesmo que em certos momentos isso parece o pior.
    Sinthia

    ResponderExcluir
  4. Sinthia, é com este pensamento que devemos seguir sempre.
    obrigada por compartilhar este sentimento conosco.
    abraços

    ResponderExcluir
  5. Texto excelente...este blog está muito bom.

    ResponderExcluir