Seguidores

domingo, 2 de outubro de 2011

"Culpada é a educação que demos"

Gazeta do Povo
Paraná - 27/09/2002

Pai de um dos garotos mortos em acidente lamenta versões sobre o fato - O contador César Bordin é pai de Jacques, um dos quatro adolescentes mortos no acidente de carro que chocou Curitiba, na madrugada do último domingo. Na ocasião, o Renault Megane dirigido por G.R.M.C., de 16 anos, descontrolou-se e bateu em um poste. G. foi o único sobrevivente. Morreram Jacques Eduardo Bordin, 18 anos; Rodrigo Castro Arruda, 16; Thiago Augusto da Silva Magalhães, 17; e Rafael Martins Ferrari, 17. 
Em depoimento exclusivo à Gazeta do Povo e ao Portal TudoParaná, Bordin reflete sobre a tragédia que vitimou seu filho, conta que gostaria de ter conhecido melhor os pais dos amigos do jovem e fala sobre os diferentes comportamentos que um filho pode ter conforme a situação – diante dos pais, de um amigo e quando está em grupo, por exemplo. Bordin vê o acidente como uma fatalidade e lamenta que os fatos estejam sendo alterados. 

"Avaliei o que houve e questionei: como isso pôde acontecer comigo, que levava e pegava meu filho no local, determinava que tomasse táxi, por segurança pedia que ligasse avisando quando estava voltando, para que eu o esperasse no portão de casa. 

Jacques saía em grupo, ia à casa dos amigos, a barzinhos, ao clube. Todos eram do colégio e há cerca de três semanas viajaram para Bonito (MS) numa excursão do Santa Maria. 
Ainda ontem assisti à fita da viagem e vi como estavam alegres, brincando, sem maldade. Com isso descobri uma falha na vida que levamos: os filhos convivem e os pais não se conhecem, no máximo se cumprimentam. Hoje eu diria: se meu filho tinha uma festa na casa de alguém, naturalmente deveria ir lá ver se os pais estavam em casa ou saber quem era o responsável pela festa. 

Os pais precisam conviver mais, porque não podemos simplesmente dizer para um filho de 18 anos : você não vai sair à noite . Mas não se pode permitir que um filho saia com carro sem estar habilitado, aliás era um trato que eu tinha com o meu e ele recebeu a carteira de habilitação temporária uma semana antes do acidente.
 Os pais não deveriam liberar o carro para os filhos à noite e, ao viajarem, tinham que tomar o cuidado de esconder as chaves, pois há coisas que um filho faz e o pai não descobre. O filho perante os pais é uma pessoa, com os amigos é outra e, em grupo, uma terceira. Mudam completamente e às vezes não medem os riscos. Eles cometeram um erro como tantos jovens, como eu cometi no passado, uma imprudência que foi fatal.
Não acredito que o erro que levou meu filho à morte tenha sido um passeio de carro a 60 km/h.  
Um passeio não faz um estrago daquele num poste e num carro, não leva todos à morte. Mas isso cabe a um órgão competente provar, não a um pai ou a um advogado. 

Sei que nenhum dos jovens saiu para cometer crime ou suicídio. Eles foram irresponsáveis: os dois que dirigiam, porque eram inabilitados, e os outros por aceitarem sair junto, quando não deveriam. Entendo que, num grupo de oito, um ou dois não ficariam na casa. Não há culpado entre eles, culpada é a vida que temos, a educação que demos. Por outro lado, facilidades permitiram o que aconteceu – por exemplo, a liberdade de um filho decidir que os carros poderiam ser usados para passear. Existem erros de todas as partes. O que me deixa mais triste, e aos pais dos outros jovens que morreram, é que talvez por interesses não muito dignos estejam tentando mudar a história, que não tem nada para ser escondido."
por Patrícia Kunzel, do TUDO PARANÁ

2 comentários:

  1. Zelinda querida, nossa... mais uma tragédia envolvendo nossos jovens, lamentamos que neste momento familiares, e especialmente pais e mães estejam passando por esse momento de extrema dor, sofrendo tanto quanto nós pela morte de um filho, a maior tragédia da vida.
    Que Deus derrame chuvas de bênçãos sobre a vida de todos!
    Obrigada minha querida, pela visita, pelas preciosas palavras que deixou em seu comentário e por nos incluir Thais e eu, em sua orações.
    Você é uma amiga muito especial. Também te amo!
    Que a luz de Jesus guie seus passos, sempre!!!
    Um beijo e um forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. É realmente triste ver mais uma tragédia envolvendo jovens, que muitas vezes por imaturidade acabam provocando esses acidentes. Que Deus possa confortar o coração de todas essas famílias. E achei muito coerente o depoimento desse pai.
    Beijos, e fique com Deus!!!

    ResponderExcluir