Seguidores

segunda-feira, 8 de agosto de 2011


Esse poema é do vocalista da Banda Biquine Cavadão, Bruno Gouvea. Como vocês ja devem saber, ele perdeu recentemente o filho Gabriel, de dois anos. Neste poema ele fala de sua dor.
Bruno escreve no blog do uol a rotina de seus shows e lá desabafa o processo do luto, como ele está enfrentando tudo isso.



A morte de um filho
é uma gravidez às avessas
volta pra dentro da gente
para uma gestação eterna
aninha-se aos poucos
buscando um espaço
por isso dói o corpo
por isso, o cansaço

E como numa gestação ao contrário
a dor do parto é a da partida
de volta ao corpo pra acolhida
reviravolta na sua vida
E já começa te chutando, tirando o sono
mexendo os órgãos, lembrando ao dono
que está presente, te bagunçando o pensamento
te vazando de lágrimas e disparando o coração,

A morte de um filho é essa gravidez ao contrário
mas com o tempo, vai desinchando
até se transformar numa semente de amor
e que nunca mais sairá de dentro de ti.

Um comentário:

  1. Imaginem se o Bruno tivesse engravidado e parido o filho. Essa sensibilidade dele, so entende os pais que passam por isso. Bruno, sabemos o quanto doi, estamos juntos nessa caminhada amigo. Deus te fortaleca, a cada minuto do seu dia.

    ResponderExcluir