Seguidores

sábado, 20 de agosto de 2011

O AMOR DOS AVÓS


Agosto é o mês dos avós. Nós do grupo, não podemos deixar de homenageá-los!


O amor do avós pelos netos tem um pouco de santo e a força da fé.
Talvez por que Deus tenha sido o primeiro avô do mundo!...
Os avós parecem ter menos responsabilidade do que os pais.
Os avós, geralmente, estão longe quando os netos choram.
Nem sempre estão por perto quando as crianças brigam.
Quase nunca saem correndo pelos parques, ou pelas ruas;
Pelas águas rasas dos rios ou pelas ondas mansas das praias.
Mas os avós são protetores, se os netos adoecem, eles sofrem;
Se os pais gritam com os filhos, eles protestam e acodem;
Os avós são como os poetas: tiram da vida sonhos e esperanças.
Compartilham dos segundos, dos minutos e das horas dos netos.
Quando a criança está para nascer avó se aflige.
A mulher, por ser mulher, é toda sentimentos;
Quer auxiliar a filha na hora do parto. 
Fica próxima a cama, anda de um lado para outro.
Arruma o berço, estica cobertores, olha as fraldas e roupinhas.
A avó, nesse momento, é duas vezes mãe. 
Mistura `a lágrima da filha que vai ser mãe,
 o sorriso de quem jamais deixará de ser mãe!
Como é bela a vida que é vida e a vida que vai chegar!
As avós são assim: ternas vigias que só dão carinho e proteção.
Os seus braços parecem asas de anjos emprestados do Céu. Nosso Neto!
O avô chega de leve. Orgulhoso, pergunta: é parecido comigo?
Depois a criança cresce e se torna adulta. 
Parece que os avós crescem com elos.
Mas um dia... e chega um dia em que todos se separam.
O casamento dos netos irão gerar novas vidas.
E mais tarde quando a morte dos avós chegar só restarão  lembranças.
Muitos netos hão de sentar-se na calçada do tempo.
E ouvirão por certo, a canção que não foi cantada.
E tentarão ver nas estrelas os protetores de sua infância.
Quando os avós não estiverem mais na terra. 
Lembrem-se de que eles continuarão a viver.
Recordem-se dos momentos em que eles brincavam para ver os Netos sorrirem.
E que faziam caretas e engatinhavam. 
Mas que, também, pulavam e até choravam.
Que os pais e netos olhem o carrinho antigo , 
aquela bola de meia de um natal distante;
Os óculos de lentes vencidas, a caneta já sem tinta.
Os sapatos sem brilho e as ranzices inocentes dos velhos.
Felizes são os netos quando possam engrandecer os avós.
Os avós nada querem, nada pedem, nada falam.
A ternura dos olhos dos avós é como o sorriso de Deus.
A chamar, a abrigar e a Amar.

2 comentários:

  1. Emocionante essa mensagem, o amor dos avós é lindo mesmo, eu que o diga por ter uma avó muito especial, que sempre foi um esteio pra mim, um avô que apesar de um pouco distante sei que me ama, e mais uma avó e um avô que já partiram para o Plano Maior. Como dizem, "avós são pais com açúcar". Tudo o que se relaciona com avós é tão gostoso e aconchegante!
    Beijos e um fim de semana de luz!

    ResponderExcluir
  2. É, realmente meus pais sentem uma falta muito grande da Carol...
    Minha mãe dizia: "Filha, sem você a vó não vive...", ela respondia: " Tá bom vó, tá bom...já vou...", quando ela ficava até um pouquinho mais tarde conversando com os amigos, e nós ficávamos todos preocupados quando passava um pouco da hora. Ela era muito responsável, mas já viu a nossa preocupação não é?
    Quando ela começou a sair sozinha e não estava mais sob nossa proteção integral,sentíamos medo, da rua, de tudo, mas como prender uma jovem adolescente em casa, um pássaro numa gaiola? Filha, nossa preciosidade, o que aconteceu com a nossa vida, agora não posso mais te ligar, não posso mais ouvir sua voz, sei que esta com Jesus mas não posso te visitar no céu...
    E agora minha mãe também diz que está sendo obrigada a viver sem a neta tão amada, só para reencontrá-la, eu me lembro do sofrimento da nossa Zelinda, que como minha mãe sofreu o luto do neto e teve que cuidar da filha, eu admiro vocês duas, muito. Nenhuma mãe ou vó merece isso nessa vida.

    ResponderExcluir